1. Inícios

Existiram dois momentos cruciais no início deste projecto: o momento em que o comecei a idealizar e o momento em que decidi partilhar o processo de forma digital. O primeiro início aconteceu nos primeiros dias de Julho de 2020, quando acabava um processo de criação como intérprete. O encerrar desse processo devolveu-me um novo espaço…

Read more "1. Inícios"

3. Dança

A tarefa dos bailarinos é encontrar maneiras de fazer a interioridade do corpo, a confusão entre órgãos, sentimentos e afetos, ser plena projeção no espaço, plena exterioridade desde dentro. José Gil Aos cinco anos comecei a aprender a falar com o corpo. Primeiro faz-se sem saber muito bem o que se está a fazer, também…

Read more "3. Dança"

4. Literatura

Literatura, como dança, é imaginação. Existe uma relação íntima entre estas duas formas de comunicação: há quem dance porque não tem palavras e quem escreva porque não dança. O corpo ocupa um lugar na literatura. Gonçalo M. Tavares afirma que, para si, escrever é um verbo físico como andar e saltar. Para Maria Teresa Horta…

Read more "4. Literatura"

5. Audiovisual

Partilhar pesquisas em vídeo é algo que tem despertado o meu interesse; não apenas por uma questão de visibilidade, mas sobretudo como motivação para a concretização de propostas através de um formato artístico acessível e aberto ao público. Em 2019, iniciei o projecto 59s no qual me proponho a compor pequenas frases independentes, gravá-las e…

Read more "5. Audiovisual"

6. Fotografia

A fotografia é um meio de questionar o mundo e, ao mesmo tempo, de questionar-se a si mesmo. Fotografar é, na verdade, uma necessidade de solidão atrelada a uma necessidade de não se isolar. Henri Cartier-Bresson in Ver é um todo: Entrevistas e Conversas 1951 – 1998 Em 2010, durante a formação em dança em…

Read more "6. Fotografia"

7. Experiência

A palavra experiência aparece como uma palavra chave que remete para o presente e a acção, mas também para algo que acontece sem que possamos controlar. A experiência tem ainda um carácter subjectivo e transformador que me pressupõe um estado de abertura que me permita ser atravessada por algo. Como performers, é quando nos abrimos…

Read more "7. Experiência"

8. O olhar dos outros

Agora que se começam a definir os primeiros eixos de EXP. de Ateia, é tempo de debruçar-me no outro, mais concretamente no seu olhar. Olhar não é só ver, é reconhecer: reconhecer o outro e reconhecer-se no outro. Olhar é um exercício de empatia. Todos precisamos deste olhar e a arte não é excepção. A…

Read more "8. O olhar dos outros"

10. EXP. 2 Bons e maus sonhos

Em Agosto iniciei uma colecta de sonhos e pesadelos relacionados com a(s) actividade(s) exercida(s). A informação que vem do subconsciente reflecte aspectos do indivíduo, mas também do colectivo. Diferentes pessoas têm, recorrentemente, os mesmos sonhos (ou os mesmos medos), aparentemente infundados. Dedicamos uma grande parte do nosso tempo à actividade que desenvolvemos e é através…

Read more "10. EXP. 2 Bons e maus sonhos"

11. EXP. 3 O relato desconhecido

O relato desconhecido é a primeira experiência audiovisual de Ateia, combinando palavras, voz e corpo em vídeo. Comecei a escrever com o intuito de traçar um perfil psicológico e de acção da personagem. O processo até à estreia do Capítulo 1 consistiu nas seguintes fases: escrita de vários capítulos, para perceber a forma e direcção…

Read more "11. EXP. 3 O relato desconhecido"