YERMA

2021
Vídeo-dança
Digital

La danza no está en el paso, sino en lo que está entre paso y paso.
El flamenco que bailo es algo doloroso y dramático, introvertido, seco como la tierra yerma.
Antonio Gades

YERMA de Grito imagens, uma colaboração Arnau Mateu, Dídac Gilabert e Teresa Santos, é um vídeo-dança realizado para a convocatória de arte digital da Fundación Antonio Gades, a partir do universo do bailarino.

Entre passo e passo está o chão, caminho não necessariamente estático que colecta passos e progresso. Nenhum passo é destino final. A erosão das plantas dos pés coloca em evidência o simples acto de aspirar. O gesto manifesta-se no exercício espontâneo de empatia que vem da vontade de escutar e absorver tudo. O momento presente como contentor de caos e multiplicidade, o corpo como gerador de sentido. O fim não existe até que (a dança) acontece.

Com uma potência nula para ser cultivada e um activismo árido que apenas permite o habitat de certas espécies, a terra erma é um espaço natural que confronta o artifício. É um lugar que se rege desde uma outra lógica, diferente da instituída. Infértil, abundante e essencial, esta terra é revolucionária por ter valor mesmo sendo improdutiva.